A SAÚDE

Quão ímpio tem sido meus atos. Quão desatinada tem sido minha vida. Quiçá as passadas, então! Sei que o conceito moral de pecado é subjetivo diante de teus olhos. Mas também sei que existe uma lei Natural que rege todas as coisas: o equilíbrio.

As religiões e o sistema nos inibe de viver em harmonia com as leis naturais. Á qual, tu Senhor, em Vossa infinita bondade tem nos proporcionado o direito de renascer para buscar a perfeição, o equilíbrio e a sabedoria.

Mas agora, sinto o torpor na mente, o coração arrítmico. Minha alma chora, meu corpo convalescente sente a dor do espírito, mais aguda que as dores desta matéria frágil e maltratada. A doença quer sucumbir-me, corroendo aos poucos minha casa neste plano material cheio de impurezas bacterianas e vibratórias.

Mas rogo a ti Pai, energia e forças para vencer minha enfermidade. Desejo com toda a minha fé e amor, que concedei-me a cura. Peço que me assista juntamente com meu "anjo da guarda", dando-me o bálsamo da paz na mente, a energia no meu corpo e a luz no espírito, amenizando meu karma, e que eu seja digno de Vossa benção. Deus de todos os deuses, Senhor da Criação, rogo-lhe que permitas a continuidade de minha existência. Jurando por ela, corrigir meus defeitos, amando meus entes, buscando a luz, o equilíbrio e a sabedoria enquanto existir. Pois sei que somente assim, semearei a consciência, a luz; e minha passagem nesta vida não terá sido envão, como foi até o momento.

Oh Grande Pai, rogo-lhe que a esperança surja nos enfermos como eu, e que todas as dores sejam aliviadas. Que se queime com o poder das Salamandras benditas a semente do mal que habita no corpo enfermo, na mente dos pobres de espírito e no coração dos insensatos. Nesta hora de grande vibração, meu Pai, ouça o clamor de seus filhos através desta mísera alma que o invoca; tocai os ombros dos filhos que buscam desesperadamente a luz, e conduza-os ao caminho da misericórdia, vitória e justiça.

A DEUS TODO PODEROSO VOS PEÇO
A M E M